4 passos para melhorar seus cursos EAD e torná-los competitivos

Os cursos EAD vêm se tornando mais conhecidos e valorizados pelo mercado. Antes relegados a segundo plano pelos alunos por conta do temor que havia sobre a desvalorização do diploma, agora, passado esse período, mais e mais pessoas estão aderindo à modalidade.

A maior oferta de alunos provocou o aumento na quantidade de instituições e de cursos disponíveis para quem se interessa pelo ensino a distância, deixando os mercados bem mais competitivos.

Quem quiser continuar brilhando na área precisa buscar diferenciais para continuar captando, matriculando e mantendo alunos – afinal, pouco adianta fazer a matrícula se o aluno desiste algum tempo depois.

Selecionamos 4 passos para você que pretende investir na qualidade dos cursos EAD e torná-los mais competitivos.

1)     Invista no inbound marketing

No inbound marketing, a sua instituição de ensino se prepara para deixar de se enxergar apenas como um polo educacional e passa a se ver como um negócio. E negócios precisam gerar lucros.

É preciso se conscientizar da necessidade de atrair os alunos para a instituição e, mais especificamente, para os cursos EAD. Para fazer isso, você deve investir principalmente em mídias digitais, uma vez que o público-alvo dos cursos a distância está mais focado na internet.

Passada a etapa de atração, é preciso convencer o provável aluno de que a sua instituição é a que irá atendê-lo da forma que ele precisa para alcançar os seus objetivos educacionais.

Feito isso, segue-se para a fase do relacionamento, na qual será preciso tomar ações para manter esse aluno empolgado e engajado nos estudos.

1)     Relacionamento

Os cursos EAD, como o próprio nome diz, são a distância, o que é bom por permitir ao aluno que estude quando puder e não perca tempo nem dinheiro com locomoções diárias à instituição de ensino, porém essa distância também pode provocar alguns problemas.

Alguns estudantes não estão familiarizados com as ferramentas online, não são tão competitivos e curiosos, acabando por não conseguir realizar seus estudos de forma adequada. Para evitar esse problema, algo que pode acarretar na desmotivação do aluno e na consequente desistência, a instituição de ensino deve estar em constante relacionamento com esse aluno.

É necessário oferecer canais de comunicação entre escola e estudante, como os mais tradicionais telefone e e-mail, mas também é preciso investir em diferenciais, como chat, mensagem de celular e até utilizar um CRM para controlar esse relacionamento.

Deixar todo o trabalho para o aluno e depois questionar a falta de comprometimento dele é um erro que os cursos EAD precisam deixar de cometer para continuar competitivos.

2)     Ferramentas de aprendizagem

Pode ser frustrante para um estudante dos cursos EAD não conseguir realizar seus estudos corretamente devido a qualquer problema com tecnologia.

Disponibilizar computadores em um polo presencial ajuda, mas o que a maioria dos estudantes quer mesmo é estudar em casa. Por isso, é preciso investir em plataformas de estudo modernas, com resultados competitivos e que funcionem em praticamente todos os dispositivos, principalmente em smartphones.

Também é preciso usar a criatividade e fugir dos padrões de vídeo-aula/apostila, utilizados em muitas instituições de ensino, para migrar para soluções mais tecnológicas – como a realidade virtual e aumentada e até o uso das redes sociais no processo de aprendizagem.

Avaliações e trabalhos também podem ser modernizados, tornando mais competitivos os processos de medição de desempenho, empolgando os estudantes, favorecendo o aprendizado e, claro, mantendo-os matriculados até o fim dos seus cursos.

1)     Variedade de cursos

Uma reclamação constante sobre os cursos EAD é a restrição na quantidade de cursos disponíveis para o aluno. Já que a ideia da modalidade é romper com o tradicional, não basta apenas transferir o ensino da sala de aula tradicional para a casa do estudante: é preciso oferecer mais possibilidades práticas para eles.

Os estudantes estão em busca de cursos cada vez mais rápidos e especializados, que ofereçam oportunidades reais no mercado de trabalho e os tornem mais competitivos. Para isso, as instituições de ensino focadas no EAD devem, além de pensar em novos cursos, permitir mais customização e personalização dos atuais cursos EAD.

Isso pode ser feito alterando-se o número da forma de gerir as disciplinas optativas, permitindo a cada aluno estudar aquilo que lhe traz mais interesse pessoal ou profissional.

Os cursos oferecidos também podem se tornar mais competitivos caso as instituições de ensino passem a fazer convênios com empresas, permitindo, assim, a realização mais fácil de laboratórios, estágios e colocação profissional futura.

Também é preciso investir em cursos que atendam ao mercado local, observando as características geográficas e econômicas das proximidades, mesmo em um mundo tão globalizado e com mercados de trabalho competitivos.

Para saber mais sobre o que é necessário fazer para deixar os seus cursos EAD ainda melhores sugerimos a leitura do e-book “ferramentas mais usadas no setor educacional”. Só clicar no link ou no banner abaixo.