Blog

Pesquisa do Google mostra tendências para Black Friday 2020 no Brasil

Em um evento online chamado “Temporada Black Friday”,  um evento organizado pelo o Google apresentou as principais tendências para a  Black Friday 2020.

Segundo dados do Google, o preço ainda é o principal critério para os brasileiros no momento de decisão de uma compra, e a pandemia aumentou ainda mais o interesse por promoções. A partir de abril, as buscas relacionadas ao tema subiram de forma exponencial e cresceram 38% entre abril e julho de 2020 vs mesmo período no ano passado, enquanto entre janeiro e março, as buscas por promoções estavam 28% menores que no primeiro trimestre de 2019.

Porém, para o consumidor, o conceito de preço é mais amplo e envolve possíveis descontos por meio de cupons ou de cashback. O volume de buscas por cupom é 35x maior que por cashback, mas o interesse por termos relacionados a cashback cresce em um ritmo mais acelerado (74% ano a ano) que o por cupom (+30% ano a ano).

 

Frete ainda é o queridinho dos brasileiros

Assim como em edições anteriores da Black Friday, o frete continua como um diferencial de peso para os consumidores. Durante a pandemia, com a migração das compras do mundo físico para o online, houve um aumento expressivo do interesse por “frete grátis” nas buscas do Google. Em julho deste ano, o tema já era 118% maior do que no mês da Black Friday de 2019.

O termo “Frete Expresso” também ganhou relevância no período e terá um papel importante na temporada, principalmente no Natal, por conta das compras de última hora. As preocupações do consumidor com tempo e custo de entrega dão maior protagonismo para soluções ominichannel, como a modalidade “clique & retire”, quando o produto é adquirido de forma online, mas retirado nas lojas.

 

Categorias de produtos com maior intenção de compra nessa Black Friday

As 10 categorias com maior intenção de compra declaradas foram: Celulares (38%), Eletrodomésticos (30%), Informática (28%), Roupas Femininas (28%), TV (26%), Roupas (24%), Eletroportáteis (24%), Perfumes (24%), Tênis (22%) e Móveis (22%). Neste ano, algumas categorias aceleradas pela pandemia seguem fortes para a data, como Móveis, Brinquedos, Games e Imóveis. Por outro lado, passagens aéreas, serviços financeiros e planos de celular são as que mais perdem relevância neste ano.

As buscas no Google também apontam para um comportamento de espera para a compra na Black Friday para Celulares e Eletrodomésticos, que estão com interesse mais elevado que seu histórico, mas ainda abaixo do pico da última Black Friday. Já Informática e Móveis, que passaram por forte aceleração durante a pandemia e registraram buscas no Google acima dos patamares da Black Friday de 2019, devem continuar fazendo parte das necessidades e desejos do consumidor.

 

Iniciativas do Google

De olho nesses insights e com o objetivo de ajudar os varejistas e empresas a se conectar com seus consumidores, o Google lançou, este ano, uma série de ferramentas como os selos “retirada no mesmo dia” e “retirada mais tarde” dos anúncios de inventário local, um formato que mostra no Google Shopping os produtos em estoque de uma determinada loja física. Os novos selos permitem que o varejista indique produtos com opção de retirada na loja no mesmo dia ou que podem ser enviados em alguns dias para retirada.

Ainda este ano, o Google lançou a página “categorias em ascensão no varejo”, que tem o objetivo de ajudar as empresas a entender como as demandas dos brasileiros por itens vendidos no varejo estão mudando. Com base no mesmos dados que alimentam o Google Trends, o site fornece insights para essas varejistas, que tem acesso às categorias que crescem em interesse de busca, os locais onde vêm crescendo e as consultas associadas à elas.

Outra novidade é que neste ano, na segunda quinzena de outubro varejistas e marcas poderão exibir seus produtos de graça na aba Google Shopping.

Até o momento, o que acontecia era que, se uma empresa quisesse aparecer na aba, tinha que fazer o upload das informações por meio de uma plataforma chamada Merchant Center e depois veicular as campanhas publicitárias pelo Google Ads. Agora, essas empresas poderão se conectar ao seus clientes sem custo e independentemente de anunciarem ou não no Google. Do ponto de vista dos consumidores, ao acessarem a aba do Google Shopping, verão uma maior variedade de produtos e lojas ao pesquisarem por um produto.

 

Você pode assistir a temporada Black Friday 2020 através desse link aqui

 

Gostou de artigo? Compartilhe com seus amigos, nos ajude a divulgar nossos conteúdos e nos acompanhe através das redes sociais @uprisenegocios | @marisstellasilvestre. 

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp